Uvulopalatofaringoplastia: cirurgia para o tratamento do ronco e da apneia do sono

Saiba mais sobre a cirurgia para o tratamento de ronco e apneia do sono:

Quando o ronco deve ser tratado com um especialista?

O paciente que apresenta roncos intensos e frequentes, incomodando as outras pessoas ao redor, merece ser tratado. Além disso, muitas vezes os roncos noturnos estão associados a apneias obstrutivas do sono, isto é, paradas respiratórias com duração variável. Essas apneias podem causar grande prejuízo à saúde do paciente, como aumento das doenças cardiovasculares, prejuízo de memória e impotência sexual.

 

Existe tratamento cirúrgico para tratar o ronco?

Sim, existe. A cirurgia é um dos meios de tratamento do ronco e da apneia obstrutiva do sono. Cada caso requer uma cirurgia específica, a ser determinada pelo tipo de obstrução, grau de apneia e anatomia de cada paciente. A uvulopalatofaringoplastia é uma das cirurgias mais conhecidas e comumente indicada. A esse procedimento, pode-se associar a amigdalectomia e a septoplastia por exemplo.

Qual a finalidade da cirurgia de uvulopalatofaringoplastia?

Esse procedimento cirúrgico tem como objetivo a retirada do excesso de tecidos moles que vibram no palato e na garganta - entre eles a úvula (campainha) e o palato mole (final do céu da boca), aumentando a passagem de ar e cessando os roncos. Em casos específicos, é recomendado, conjuntamente, a remoção das amígdalas (amigdalectomia) e das adenoides (adenoidectomia), que quando muito aumentadas tornam-se responsáveis por gerar obstrução respiratória, ronco e apneia do sono. Além disso, distúrbios do nariz, como desvios de septo nasal e hipertrofia de cornetos, também podem estar associadas aos roncos e apneias, portanto, a cirurgia nasal é frequentemente indicada no mesmo tempo cirúrgico.

 

Como é feita a cirurgia de uvulopalatofaringoplastia?

O processo cirúrgico deve ser feito por um médico otorrinolaringologista especialista, em um centro cirúrgico de um hospital com uma excelente infraestrutura, sob efeito da anestesia geral, ou seja, o paciente dorme e não sente nenhuma dor durante a cirurgia.  A uvulopalatofaringoplastia é realizada através da boca, sem incisões na pele, logo não há necessidades de curativos ou remoção de pontos. Durante a primeira semana de pós-operatório, o paciente deve seguir uma dieta líquida,pastosa e fria e não realizar esforço físico, evitando assim um possível sangramento no local operado. O retorno no consultório ocorre após 1 semana, caso ocorra tudo dentro do previsto.

 

Caso queira receber as nossas orientações pré-operatórias, para ter uma cirurgia mais segura, deixe seu e-mail aqui que  lhe enviamos.

CONTATO:

  • facebook ototone
  • instagram otoone
  • youtube otoone
  • Dr. Bruno Rossini
  • Dra. Renata Curi

Endereço: R. Cubatão, n°86, conj. 1407
Bairro: Paraíso | São Paulo/SP

Fone: (11) 4301-6874 | 2389-7016 | 99949-7016
Email: contato@otovita.com.br