top of page

Dores de cabeça frequentes? Conheça as causas, mais comuns, de cefaleia!  Vamos resolver?

Como médico especialista em otorrinolaringologia, estou plenamente ciente da complexidade das dores de cabeça, que podem ser sintomas de uma variedade de condições, incluindo aquelas relacionadas aos problemas otorrinolaringológicos, bem como outras causas neurológicas e musculares. Uma abordagem abrangente é essencial para identificar a causa subjacente da cefaleia e garantir o tratamento adequado para aliviar o desconforto do paciente. Veja alguma das etiologias mais comuns: 


  1. Sinusite: A inflamação dos seios paranasais, conhecida como sinusite, é uma causa comum de dores de cabeça relacionadas à área otorrinolaringológica. Quando os seios paranasais estão inflamados devido a uma infecção bacteriana ou viral, pode ocorrer dor facial e cefaleia. Além da dor de cabeça, os pacientes com sinusite podem apresentar outros sintomas, como pressão facial, congestão nasal, secreção nasal e até mesmo febre. O tratamento da sinusite pode envolver o uso de antibióticos, corticosteroides nasais, irrigação nasal e outros medicamentos para aliviar a inflamação e os sintomas associados.









  1. Rinite alérgica: A rinite alérgica é outra condição que pode desencadear dores de cabeça, especialmente quando os sintomas alérgicos afetam as vias aéreas superiores. A inflamação nasal e a congestão podem contribuir para o desconforto. Além da dor de cabeça, os pacientes com rinite alérgica podem experimentar espirros, coriza, coceira nasal e lacrimejamento. O tratamento da rinite alérgica pode incluir medicamentos antialérgicos, corticosteroides nasais, anti-histamínicos e imunoterapia alérgica.


  1. Desvio do septo nasal: O desvio do septo nasal é uma condição em que o septo que separa as passagens nasais é deslocado para um lado, causando obstrução nasal e dificuldades respiratórias. Além de sintomas como respiração difícil e ronco, o desvio do septo nasal também pode estar associado a dores de cabeça devido à compressão da mucosa dentro do nariz. 


  1. Polipose nasal: A polipose nasal é caracterizada pelo crescimento de pólipos, pequenas protuberâncias benignas na mucosa nasal. Esses pólipos podem obstruir as passagens nasais e levar a sintomas como congestão nasal, secreção e dificuldades respiratórias. As dores de cabeça podem ocorrer devido à obstrução nasal e à inflamação associada.


Além das causas otorrinolaringológicas, é importante considerar outras causas neurológicas e musculares, comumente associadas a dores de cabeça:


  1. Enxaqueca: A enxaqueca, também conhecida como migrânea,  é uma causa comum de dores de cabeça, caracterizada por dor pulsátil, geralmente em um lado da cabeça, sensibilidade à luz e ao som, náuseas e, às vezes, vômitos. Fatores desencadeantes, como estresse, alimentos específicos ou alterações hormonais, podem desencadear episódios de enxaqueca. O tratamento da enxaqueca pode envolver medicamentos para alívio da dor, medicamentos preventivos, mudanças no estilo de vida e terapias complementares, como acupuntura e biofeedback.


  1. Cefaleia tensional: A cefaleia tensional é outra causa frequente de dores de cabeça, caracterizada por uma sensação de pressão ou aperto ao redor da cabeça. O estresse, a má postura e a tensão muscular podem contribuir para o desenvolvimento desse tipo de cefaleia. O tratamento da cefaleia tensional pode incluir analgésicos, relaxantes musculares, fisioterapia, técnicas de relaxamento e gestão do estresse.


  1. Neuralgia do trigêmeo: A neuralgia do trigêmeo é uma condição dolorosa que afeta o nervo trigêmeo, causando episódios intensos de dor facial em ataques rápidos e severos. A causa exata não é completamente compreendida, mas pode estar relacionada à compressão do nervo ou a problemas vasculares. O tratamento da neuralgia do trigêmeo pode envolver medicamentos para alívio da dor, terapias neuromoduladoras, injeções de botox e, em casos graves, cirurgia.


É fundamental realizar uma avaliação abrangente para determinar a causa específica da cefaleia de um paciente. Isso pode incluir exames físicos, avaliação da história clínica e, às vezes, exames de imagem ou testes de laboratório. Com base no diagnóstico, um plano de tratamento personalizado pode ser desenvolvido para abordar os sintomas e melhorar a qualidade de vida do paciente. Se você está sofrendo de dores de cabeça persistentes ou graves, conte comigo para ajudar.  Um diagnóstico precoce e preciso é essencial para garantir o melhor resultado possível.


Conte comigo para ajudar! 

Dr. Bruno Rossini (CRM-SP 115697; RQE:34828)

Clinica Oto One- São Paulo


Comments


bottom of page