top of page

A importante relação entre Zumbido, Depressão e Ansiedade: o papel do Médico Otorrino

Atualizado: 27 de set. de 2023

O zumbido, a depressão e a ansiedade são condições que afetam milhões de pessoas em todo o mundo. Embora esses problemas de saúde pareçam distintos à primeira vista, eles estão frequentemente interligados de maneiras complexas. Neste artigo, exploraremos a importante relação entre o zumbido, a depressão e a ansiedade e como um médico otorrinolaringologista pode desempenhar um papel fundamental no tratamento dessas condições.


O Zumbido: Um Sintoma Perturbador

O que é o zumbido?

O zumbido é a percepção de um som, por vezes contínuo, por vezes intermitente nos ouvidos, muitas vezes descrito como um "chiado". Pode ser causado por uma variedade de fatores, incluindo lesões no ouvido, exposição a ruídos altos e problemas de circulação sanguínea.

O impacto do zumbido na qualidade de vida

O zumbido pode ser incrivelmente perturbador e afetar significativamente a qualidade de vida de quem o experimenta. Pode interferir no sono, concentração e bem-estar emocional.


Depressão e Ansiedade: Companheiros Invisíveis

Pacientes que sofrem de ansiedade e depressão muitas vezes podem perceber o zumbido de forma mais intensa devido a uma teoria chamada de "Hipervigilância" de Jastreboff. O Dr. Pawel Jastreboff desenvolveu a Teoria da Hipervigilância para explicar como as pessoas com ansiedade e depressão podem ser mais sensíveis ao zumbido. De acordo com essa teoria, quando alguém está ansioso ou deprimido, sua mente tende a ficar mais alerta e concentrada em possíveis ameaças ou preocupações.

Aqui está como isso se relaciona com o zumbido: o zumbido é um som que normalmente não é prejudicial, mas quando alguém está ansioso ou deprimido, seu cérebro pode interpretá-lo de maneira negativa. Eles podem começar a se preocupar com o zumbido, pensando que algo está errado com seus ouvidos ou que o som é insuportável.



Essa preocupação constante e foco no zumbido pode fazer com que ele pareça mais alto e mais irritante do que realmente é. É como se a mente estivesse ampliando o zumbido devido ao estado emocional negativo.

Portanto, pacientes com ansiedade e depressão podem perceber o zumbido de forma mais intensa devido à sua mente estar constantemente atenta a ele. É importante entender que, para lidar com isso, não apenas o tratamento do zumbido, mas também o tratamento da ansiedade e da depressão são fundamentais para ajudar a diminuir a percepção do zumbido e melhorar a qualidade de vida.


Além disso, estudos mostraram que pessoas com zumbido têm uma probabilidade maior de desenvolver depressão e ansiedade. O estresse causado pelo zumbido constante pode desencadear ou agravar essas condições. Conseguem perceber o círculo vicioso?


O Papel Crucial do Médico Otorrinolaringologista

Avaliação e diagnóstico

O primeiro passo para tratar o zumbido é procurar um médico otorrinolaringologista. Nós podemos realizar uma avaliação completa e diagnosticar a causa subjacente do zumbido a essa condição.


Tratamento personalizado

Com base no diagnóstico, o médico otorrinolaringologista pode criar um plano de tratamento personalizado. Isso pode incluir terapias auditivas, medicamentos, terapia cognitivo-comportamental e outras abordagens.


Suporte emocional

Além do tratamento físico, o médico otorrinolaringologista também pode oferecer apoio emocional. Eles entendem a angústia que o zumbido pode causar e podem encaminhar os pacientes para profissionais de saúde mental quando necessário.


Terapia de Retreinamento do Zumbido (T. R.T):

A Terapia de Retreinamento do Zumbido, abreviada como T.R.T, é um tratamento eficaz para ajudar pessoas que sofrem de zumbido. Essa terapia deve ser realizada sob a supervisão de um médico otorrinolaringologista e um fonoaudiólogo para garantir o melhor resultado. Vamos explicar como ela é realizada:

  1. Avaliação Inicial: O processo começa com uma avaliação completa do paciente por um médico otorrinolaringologista. Isso envolve a identificação da causa subjacente do zumbido, se possível. O médico também avaliará a saúde geral do paciente.

  2. Avaliação Auditiva: Em seguida, o paciente passa por uma avaliação auditiva. Isso ajuda a determinar o grau de perda auditiva, se houver, e a frequência do zumbido.

  3. Customização do Som: Com base nas avaliações, o fonoaudiólogo cria um som personalizado, muitas vezes chamado de som de "enriquecimento" ou "som neutro". Esse som é projetado para ser agradável e não intrusivo para o paciente.

  4. Treinamento Auditivo: O paciente é instruído a usar um dispositivo de som que emite esse som personalizado por várias horas por dia. O objetivo é ajudar o cérebro a se acostumar com o som do zumbido e a não reagir negativamente a ele.

  5. Aconselhamento: Durante o tratamento, o paciente recebe aconselhamento psicológico ou terapia cognitivo-comportamental para ajudar a lidar com as emoções e o estresse relacionados ao zumbido. Isso pode incluir estratégias para reduzir a ansiedade e a depressão associadas ao zumbido.

  6. Acompanhamento Regular: O médico otorrinolaringologista e o fonoaudiólogo acompanham de perto o progresso do paciente. Os ajustes no som personalizado e no tratamento podem ser feitos conforme necessário.

  7. Tempo de Tratamento: O processo de T.R.T pode levar vários meses a alguns anos, dependendo da gravidade do zumbido e da resposta individual do paciente.

A ideia central por trás da T.R.T é "reprogramar" o cérebro para que ele deixe de perceber o zumbido como algo ameaçador ou incômodo. Com o tempo, muitos pacientes relatam uma redução significativa na percepção do zumbido e na angústia associada a ele.

É importante ressaltar que a T.R.T é um tratamento personalizado, e o acompanhamento regular com o otorrino é essencial para garantir o sucesso do tratamento e a melhoria na qualidade de vida do paciente.


Conclusão

A relação entre zumbido, depressão e ansiedade é complexa, mas tratável. Consultar um médico otorrinolaringologista é o primeiro passo para entender e abordar essas condições interligadas. Com o tratamento adequado e o suporte necessário, muitas pessoas podem encontrar alívio do zumbido e melhorar sua saúde mental.


Perguntas Frequentes (FAQs)

  1. O zumbido é sempre um sinal de depressão ou ansiedade? Não, o zumbido pode ter várias causas, e nem sempre está relacionado à depressão ou ansiedade. É importante procurar um médico para avaliação.

  2. Quais são algumas das terapias auditivas usadas no tratamento do zumbido? Terapias auditivas incluem o uso de aparelhos auditivos, geradores de som e terapia de reabilitação auditiva.

  3. Como posso saber se minha depressão ou ansiedade está relacionada ao meu zumbido? Um médico especializado pode avaliar seus sintomas e histórico médico para determinar se há uma relação entre o zumbido e sua saúde mental.

  4. O tratamento do zumbido é eficaz para aliviar a depressão e ansiedade? Sim, aliviar o zumbido muitas vezes pode ter um impacto positivo na saúde mental, mas o tratamento específico para depressão e ansiedade também pode ser necessário.

  5. Quando devo procurar ajuda de um médico otorrinolaringologista? Se você está experimentando zumbido persistente que afeta sua qualidade de vida, é aconselhável procurar ajuda o mais rápido possível.

Agora que você compreende a relação entre zumbido, depressão e ansiedade, não hesite em buscar ajuda de um otorrino se estiver enfrentando essas condições. A ajuda está disponível, e você não precisa enfrentar esses desafios sozinho.

Conte comigo




Dr. Bruno Rossini (CRM-SP 115697; RQE:34828)

Clinica Oto One- São Paulo

3.510 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo

Comments


bottom of page