Uvulopalatofaringoplastia: cirurgia do ronco e apneia.



As paradas respiratórias com duração variável, mais conhecidas como apneias obstrutivas do sono podem causar diversos problemas para o próprio paciente e às pessoas ao seu redor. Roncos frequentes e intensos incomodam muito e precisa ser tratados. Essas apneias podem causar grande prejuízo à saúde do paciente, como aumento das doenças cardiovasculares, prejuízo de memória e impotência sexual.


Mas calma. Vamos falar sobre como você pode ficar livre desse sério problema.


A cirurgia é um dos meios de tratamento do ronco e da apneia obstrutiva do sono. Cada caso requer uma cirurgia específica, a ser determinada pelo tipo de obstrução, grau de apneia e anatomia de cada paciente.


Esse procedimento cirúrgico tem como objetivo a retirada do excesso de tecidos moles que vibram no palato e na garganta - entre eles a úvula (campainha) e o palato mole (final do céu da boca), aumentando a passagem de ar e cessando os roncos. Em casos específicos, é recomendado, conjuntamente, a remoção das amígdalas (amigdalectomia) e das adenoides (adenoidectomia), que quando muito aumentadas tornam-se responsáveis por gerar obstrução respiratória, ronco e apneia do sono.


Além disso, distúrbios do nariz, como desvios de septo nasal e hipertrofia de cornetos, também podem estar associadas aos roncos e apneias, portanto, a cirurgia nasal é frequentemente indicada no mesmo tempo cirúrgico.

7 visualizações0 comentário