top of page

Adenoamigdalectomia: remoção da carne esponjosa!

Atualizado: 21 de set. de 2023

A tonsilectomia (amigdalectomia) é a remoção cirúrgica das amígdalas e a adenoidectomia é a remoção cirúrgica das adenoides. Esses procedimentos são comuns em crianças que sofrem com infecções recorrentes das amígdalas ou adenóides, além de outras condições que afetam a respiração, como obstrução nasal crônica e roncos. A finalidade da cirurgia é aliviar esses sintomas e reduzir o número de infecções.

Indicações:

A tonsilectomia e adenoidectomia são indicadas quando a criança apresenta infecções recorrentes das amígdalas ou adenóides, o que pode causar dor de garganta, febre, dificuldade para engolir e outros sintomas. Além disso, a cirurgia pode ser recomendada para crianças com obstrução nasal crônica, que pode causar dificuldade para respirar e roncos. Isso ocorre quando a amígdala ou a adenóide são muito grandes.

Contraindicações:

Nem todas as crianças são candidatas à cirurgia de tonsilectomia e adenoidectomia. Algumas condições podem aumentar o risco de complicações durante ou após a cirurgia, como idade muito baixa (menos de 3 anos), problemas de sangramento, doenças graves e condições que afetam a imunidade. O médico avaliará cada caso individualmente e considerará esses fatores antes de recomendar a cirurgia.



Complicações:

As complicações da cirurgia são raras, mas podem incluir sangramento excessivo, infecção e problemas respiratórios. É importante seguir as instruções do médico após a cirurgia, incluindo o repouso, a dieta e a medicação prescrita. Além disso, é importante monitorar a criança de perto para detectar sinais de complicações, como febre, dor intensa ou dificuldade para respirar.

Recuperação:

A recuperação da cirurgia geralmente leva de uma a duas semanas, dependendo da idade da criança e da extensão da cirurgia. Durante esse período, a criança deve descansar bastante e evitar atividades físicas intensas. Além disso, a alimentação pode ser restrita a alimentos líquidos ou pastosos e frios nos primeiros dias após a cirurgia. É importante seguir as orientações médicas para aliviar a dor de garganta e prevenir infecções.

Conclusão:

A decisão de realizar a cirurgia de amigdalectomia e adenoidectomia em uma criança deve ser tomada em conjunto com o otorrino e a família. É importante considerar as necessidades e riscos individuais de cada paciente antes de tomar uma decisão. Além disso, é importante seguir as instruções do médico durante todo o processo, desde a preparação para a cirurgia até a recuperação pós-operatória.

Na dúvida, consulte seu médico otorrino de confiança.



Responsável técnico: Dr. Bruno Rossini (CRM-SP 115697; RQE:34828)

Clinica Oto One- São Paulo


コメント


bottom of page