top of page

O perigo de voar e mergulhar estando gripado! A disfunção da tuba auditiva e suas consequências.

A relação entre a disfunção da tuba auditiva e as infecções de via aérea superior, como gripes, resfriados, sinusites e amigdalites, é um tópico crucial que merece atenção, especialmente quando consideramos atividades como mergulhar e voar. Compreender essa relação é essencial para garantir a saúde auditiva e prevenir riscos desnecessários. Neste artigo, exploraremos as nuances dessa conexão, discutiremos os perigos potenciais ao mergulhar e voar com uma tuba auditiva disfuncional e compartilharemos insights sobre como abordar esses problemas de forma segura e eficaz.

Entendendo a Disfunção da Tuba Auditiva

A tuba auditiva, também conhecida como trompa de Eustáquio, é um canal que conecta o ouvido médio à parte posterior da garganta. Sua principal função é equalizar a pressão entre o ouvido médio e o ambiente externo, o que é fundamental para a audição adequada e a saúde do ouvido. A disfunção da tuba auditiva pode ocorrer devido a vários fatores, incluindo inflamação durante infecções de via aérea superior, alergias ou mudanças abruptas de pressão.

O Impacto das Infecções de Via Aérea Superior

Infecções de via aérea superior, como resfriados e sinusites, frequentemente afetam a área ao redor da tuba auditiva. A inflamação e o acúmulo de muco podem causar o estreitamento ou bloqueio da tuba, levando a uma disfunção temporária. Isso resulta em sensação de ouvidos entupidos, diminuição da audição e desconforto.

Mergulhar e a Tuba Auditiva Disfuncional

O ato de mergulhar, seja em águas rasas ou profundas, exerce pressão sobre os ouvidos à medida que a profundidade aumenta. Em uma tuba auditiva saudável, essa pressão é equilibrada de maneira adequada. No entanto, quando a tuba está disfuncional devido a uma infecção de via aérea superior recente (ou qualquer outra razão para inflamação), a pressão não é regulada corretamente. Isso pode resultar em dor intensa, lesões no ouvido médio e até mesmo perfuração do tímpano.


Voar com uma Tuba Auditiva Disfuncional

Assim como no mergulho, voar também envolve mudanças rápidas de pressão atmosférica e de dentro da orelha média. Durante a decolagem e o pouso, a pressão dentro da cabine da aeronave muda significativamente. Para aqueles com disfunção da tuba auditiva, essas alterações podem ser extremamente desconfortáveis e até mesmo prejudiciais. A incapacidade de equalizar adequadamente a pressão pode resultar em dor intensa, zumbido nos ouvidos, sangramentos e também levar a perfuração da membrana timpânica. Essa lesão é conhecida como barotrauma, isso é, o trauma relacionado a variação de pressão!

Abordagens para Lidar com a Situação

Nosso dever é informar os pacientes sobre os riscos de mergulhar e voar com uma tuba auditiva disfuncional. Recomenda-se que os pacientes aguardem até que a função da tuba seja restaurada antes de se envolverem em atividades de mergulho ou viagens aéreas. Tratamentos para infecções de via aérea superior, como medicamentos anti-inflamatórios e descongestionantes, podem ajudar a acelerar o processo de recuperação. Um exame de imitanciometria normal pode nos mostrar a recuperação da função tubária.

Conclusão

A relação entre a disfunção da tuba auditiva e as infecções de via aérea superior não deve ser subestimada, especialmente quando se trata de atividades que envolvem mudanças de pressão mais intensas, como mergulhar e voar. Como médicos otorrinolaringologistas, é nossa responsabilidade educar os pacientes sobre os riscos envolvidos e fornecer orientações adequadas para proteger sua saúde auditiva. Lembre-se sempre de buscar aconselhamento médico antes de embarcar em qualquer atividade que possa impactar a saúde dos ouvidos.

FAQs

1. É seguro mergulhar durante uma infecção de via aérea superior?

Mergulhar durante uma infecção de via aérea superior pode ser perigoso devido à disfunção temporária da tuba auditiva, muitas vezes associada. Recomenda-se aguardar até a recuperação completa antes de praticar mergulho.


2. Como posso aliviar a pressão nos ouvidos durante um voo?

Mascar chicletes, bocejar e engolir com frequência podem ajudar a equalizar a pressão nos ouvidos durante voos. No entanto, se você tiver uma infecção recente, é aconselhável adiar a viagem.


3. A disfunção da tuba auditiva é permanente?

Na maioria dos casos, a disfunção da tuba auditiva é temporária e melhora à medida que a infecção de via aérea superior é tratada e curada.


4. Posso usar tampões de ouvido para evitar problemas durante mergulhos?

O uso de tampões de ouvido não garante que não ocorrerá o barotrauma. Melhor aguardar e esperar que a tuba auditiva esteja funcionando adequadamente antes de mergulhar, para evitar problemas graves.


5. Quanto tempo leva para a função da tuba auditiva ser restaurada?

A recuperação da função da tuba auditiva varia de pessoa para pessoa e depende da gravidade da infecção. Em geral, pode levar de alguns dias a semanas para a tuba auditiva se recuperar completamente após uma infecção.

Qualquer dúvida estou à disposição. Conte comigo.



Dr. Bruno Rossini (CRM-SP 115697; RQE:34828)

Clinica Oto One- São Paulo


Posts recentes

Ver tudo

Comments


bottom of page