top of page

Otosclerose: a perda auditiva familiar

Atualizado: 29 de abr. de 2023

A otosclerose é uma condição que afeta a audição e ocorre quando há um crescimento excessivo de tecido ósseo no ouvido médio, mais precisamente na janela oval, uma das principais estruturas responsáveis pela transmissão do som para a cóclea. Esta condição pode levar à perda auditiva, tontura e zumbido no ouvido. Neste artigo, abordaremos a definição, sintomas, diagnóstico e tratamentos da otosclerose.

Sintomas

Os sintomas da otosclerose incluem perda auditiva, tontura, zumbido no ouvido e sensação de pressão ou plenitude nos ouvidos. A perda auditiva geralmente começa gradualmente e pode afetar apenas um ouvido. Em alguns casos, os sintomas podem piorar com o tempo e durante a gestação.

Causes

As causas exatas da otosclerose são desconhecidas. No entanto, pesquisas indicam que pode haver uma predisposição genética. Outros fatores de risco incluem histórico familiar da condição, infecções virais, gravidez e deficiência de vitamina D.

Diagnóstico

O diagnóstico da otosclerose é geralmente realizado por um otorrinolaringologista. O médico realizará um exame físico, exames audiológicos, como a audiometria e a imitanciometria, e pode solicitar exames de imagem, como tomografia computadorizada (TC) ou ressonância magnética (RM), para confirmar o diagnóstico.



Tratamentos

Os tratamentos para a otoesclerose incluem medicamentos e cirurgia. Os medicamentos podem incluir bifosfonatos, que ajudam a prevenir o crescimento ósseo excessivo, e fluoreto de sódio, que ajuda a manter a densidade óssea.

A cirurgia se chama estapedotomia ou estapedectomia. Essa cirurgia envolve a remoção do estribo, um dos ossos do ouvido médio, e a substituição por uma prótese que ajuda a restaurar a transmissão do som para a cóclea.

Estapedotomia:

A cirurgia geralmente é realizada sob anestesia geral ou local com sedação, com auxílio de endoscópio ou microscópio. O cirurgião faz uma pequena incisão no conduto auditivo externo, levanta a membrana timpânica para acessar o ouvido médio e remover o estribo. Em seguida, a prótese é colocada no lugar do estribo, restaurando a mobilidade da cadeia ossicular.

Após a cirurgia, é necessário um período de recuperação para que o ouvido possa cicatrizar adequadamente. O paciente deve evitar atividades que possam afetar a cicatrização, como mergulho ou viagens aéreas, e deve seguir as instruções do médico sobre o uso de medicamentos e cuidados com o ouvido.

A estapedotomia é geralmente considerada uma cirurgia segura e eficaz para o tratamento da otosclerose, mas como em qualquer procedimento cirúrgico, pode haver riscos e complicações, como infecção, sangramento e perda auditiva. É importante discutir os riscos e benefícios da cirurgia com o médico antes de tomar uma decisão sobre o tratamento.


Conclusão


A otosclerose é uma condição que afeta a audição e pode levar a uma série de sintomas, incluindo perda auditiva, tontura e zumbido no ouvido. O diagnóstico precoce e o tratamento adequado podem ajudar a minimizar os sintomas e melhorar a qualidade de vida dos pacientes.



Responsável técnico: Dr. Bruno Rossini (CRM-SP 115697; RQE:34828)

Clinica Oto One- São Paulo


1.174 visualizações0 comentário

Comments


bottom of page