top of page

Tratamento da sinusite crônica com pólipos de difícil controle: conheça os imunobiológicos!

A sinusite crônica com pólipos nasais é uma condição que causa inflamação persistente nos seios paranasais, acompanhada do crescimento de pólipos benignos nessas cavidades. Essa forma mais grave de sinusite pode levar a sintomas intensos, como dor facial, congestão nasal, coriza e perda do olfato. Como médico especialista, é importante considerar várias opções de tratamento para melhorar a qualidade de vida do paciente.

Os medicamentos imunobiológicos são uma classe terapêutica inovadora que atua diretamente no sistema imunológico, reduzindo a inflamação crônica associada à sinusite com pólipos. São uma opção valiosa para casos em que outras terapias, como corticosteroides orais ou injetáveis, antibióticos e descongestionantes nasais, não apresentaram resultados satisfatórios.

As principais indicações para o uso de medicamentos imunobiológicos na sinusite crônica com pólipos são:

  • Resistência aos tratamentos convencionais: Quando o paciente não apresenta melhora significativa após o uso de tratamentos padrão, como corticosteroides e antibióticos, os medicamentos imunobiológicos podem ser considerados como uma opção terapêutica.

  • Sintomas graves e impacto na qualidade de vida: A presença de sintomas intensos e persistentes, como dor facial, obstrução nasal e perda do olfato, que afetam negativamente a qualidade de vida do paciente, é um indicativo para a consideração dos medicamentos imunobiológicos.

  • Falha cirúrgica: Em alguns casos, pacientes que passaram por cirurgias para remover os pólipos podem experimentar recorrência da doença. Nesses casos, os medicamentos imunobiológicos podem ser úteis para controlar a inflamação e reduzir a probabilidade de novos crescimentos de pólipos.

Aqui estão alguns dos imunobiológicos usados para o tratamento da sinusite crônica com pólipos:

  • Dupilumab (Dupixent)

  • Mepolizumab (Nucala)

  • Reslizumab (Xolair)

  • Omalizumab (Xolair)

  • Benralizumab (Fasenra)


O custo mensal desses medicamentos varia de acordo com o plano de saúde e a dosagem. No entanto, eles geralmente são caros, com alguns chegando a custar mais de R$ 10.000 por mês.

É importante notar que os imunobiológicos não são cura para a sinusite crônica com pólipos. No entanto, eles podem ajudar a controlar os sintomas e melhorar a qualidade de vida do paciente.

O acompanhamento regular durante o tratamento é essencial para monitorar a resposta terapêutica e detectar eventuais efeitos colaterais.

Em relação aos efeitos colaterais, os medicamentos imunobiológicos costumam ser bem tolerados, mas podem causar algumas reações leves, como dor de cabeça, náusea, vômito, diarreia e fadiga. Efeitos colaterais graves são raros, mas podem ocorrer em casos específicos. Portanto, a comunicação aberta entre o paciente e o médico é fundamental para a detecção precoce de qualquer reação adversa.

Os medicamentos imunobiológicos são geralmente administrados por meio de injeções subcutâneas ou intravenosas, e o tratamento pode se estender por vários meses, dependendo da resposta individual e da gravidade da condição. Em alguns casos, pode ser necessário um tratamento a longo prazo para controlar adequadamente a inflamação e os sintomas.

Como parte do tratamento com medicamentos imunobiológicos, é importante que o paciente siga rigorosamente as orientações do médico otorrino e informe sobre quaisquer outros medicamentos ou tratamentos que estejam sendo utilizados. Algumas medicações podem interagir com os imunobiológicos, e essa informação é crucial para garantir a segurança e a eficácia do tratamento.

Em conclusão, os medicamentos imunobiológicos têm se mostrado uma opção eficaz e promissora no tratamento da sinusite crônica com pólipos, especialmente em situações em que as abordagens tradicionais não proporcionaram resultados satisfatórios. No entanto, cada caso deve ser avaliado individualmente, e a decisão de iniciar esse tipo de tratamento deve ser tomada em conjunto entre o médico especialista em otorrino e o paciente, considerando os benefícios e possíveis riscos associados. O objetivo é melhorar a qualidade de vida do paciente e aliviar os sintomas associados a essa condição complexa.

Se você está interessado em saber mais sobre os imunobiológicos, converse com seu médico otorrino. Ele pode ajudá-lo a decidir se esses medicamentos são adequados para você.




Dr. Bruno Rossini (CRM-SP 115697; RQE:34828)

Clinica Oto One- São Paulo


Posts recentes

Ver tudo

Comments


bottom of page